Criada em 1990 em São José dos Campos/SP, a Cia Teatro da Cidade desenvolve um trabalho que reúne a busca da linguagem, rigor técnico, pesquisa continuada, formação de jovens artistas e montagem de peças que contribuam com a formação de público e a difusão cultural. Tornou-se uma referência nos estudos da Narrativa e do Nô, teatro clássico japonês, linguagens utilizadas há mais de uma década em suas montagens, abrindo espaço de diálogo entre o popular e o erudito, a tradição e a contemporaneidade, e o universal e o regional brasileiro.

A Companhia já visitou mais de 60 cidades de 06 estados brasileiros além de circulação internacional em Portugal e Bolívia. O trabalho artístico desenvolvido nas últimas três décadas conferiu à companhia mais de 100 prêmios e outras dezenas de indicações que atestam e reconhecem a realização do trabalho e do compromisso com o público. Dentre os prêmios figuram: CPT 2011 de Melhor Espetáculo do Interior para "Um Dia Ouvi a Lua", que também recebeu indicações do Prêmio Shell (melhor Direção Musical) e APCA (Melhor Dramaturgia).

A parceria com importantes diretores (Eduardo Moreira, Neyde Veneziano, Roberto Mallet e Antônio Januzelli - Janô) e grandes autores brasileiros Luís Alberto de Abreu ("Maria Peregrina" e "Um Dia Ouvi a Lua"), Samir Yazbek ("Almas Abaixo de Zero") e Calixto de Inhamuns ("Sonhos Roubados - Um Melodrama Dell'Arte") para o desenvolvimento de processo colaborativo na dramaturgia, também se tornou uma característica forte do grupo, em que o fazer teatral torna-se eixo da descoberta de uma poética popular aplicada não só nas montagens da companhia, como também na multiplicação dos conhecimentos por meio de cursos e formações para jovens artistas em diversos lugares do país.

A Cia exerceu um papel fundamental na formação de jovens artistas no interior paulista por meio da parceria com o Programa de Qualificação em Artes - Projeto Ademar Guerra da Secretaria de Estado da Cultura. A partir de 2000, criou o Centro de Artes Cênicas (CAC) Walmor Chagas, localizado na rua Netuno, 41, Jardim da Granja, sede da Companhia e espaço com capacidade para 80 pessoas, onde desenvolve cursos, oficinas, apresentações, palestras, mostras de teatro, entre outras atividades e projetos que visam a formação de artistas e interessados na área teatral em toda a região do Vale do Paraíba.

Produções como Agosto Popular de Teatro (5 edições) ou a Mostra Walmor Chagas (doze edições), já atenderam mais 40.000 pessoas em apresentações que mobilizaram centenas de artistas.